Poder e Autoridade: toda a líder precisa entender essa diferença

23 de Outubro , 2018

O que vem a sua cabeça quando pensa na palavra “poder”? Concorda que muitas vezes associamos o termo a algo ruim? Isso acontece pois relacionamos a palavra a uma necessidade de domínio e controle dos outros. Um dos motivos disso, pode ser explicado via conceito criado por Franchen e Raven (1959). Nele, os autores afirmam que o poder tem cinco bases, e elas fundam a relação de influência e troca social que vivemos, sendo que duas delas são: o poder coercitivo e o poder de recompensa. Acredito que por serem essas as duas bases mais popularmente conhecidas e exercidas, acabamos por associar o poder a algo intimidador e por isso evitado por muitos e tão desejados por outros muitos também. Vou explicar.

A educação convencional que recebemos dos pais e muitas vezes replicamos a nossos filhos, é baseada no que citei, a coerção e a recompensa. Ou seja, a velha tática de que se você se comportar, vai ganhar o presente que deseja, se tirar boas notas, pode jogar vídeo game, e assim por diante. Creio que para além da noção do direito de conquistar algo com esforço, que é extremamente importante para a formação e desenvolvimento saudável de uma criança, estão presentes nessas táticas os jogos de poder. Certo ou errado? Não cabe aqui dizer, mas o fato é que esse “vício” acaba influenciando um padrão de relações sociais, que tendem com que acreditemos que por esta via transita quem é poderoso. Essa crença é fortalecida na escola, no sistema político e também aparece no âmbito das relações profissionais.

O fator que muda é que uma relação de líder e liderado no mundo do trabalho precisa ser bem mais do que produzir obediência, ela precisa ser um terreno fértil para despertar o melhor do outro, a sua motivação, o seu engajamento e o entusiasmo para fazer acontecer, e é aí que o papo começa a mudar. Porque o que não é comum, é pensarmos o Poder no sentido de Autoridade e é exatamente nela que se encontra o verdadeiro Poder capaz de produzir esses comportamentos.

Autoridade no sentido mais pleno da palavra, pois sua etimologia aponta para o significado de “fazer crescer”, ou seja, quem tem autoridade tem a capacidade de faz crescer, e uma líder antes de tudo precisa agir em prol de um crescimento. Crescimento das pessoas, crescimento dos resultados, crescimento do negócio, etc. Uma líder que não consegue fazer crescer, dificilmente lidera em sua plenitude.

Portanto, uma líder precisa conquistar, antes de tudo, autoridade. É com a autoridade que você adquirirá o respeito e a admiração genuína para liderar, porém, é situada nas outras bases, que o Poder se transforma em Autoridade. É quando se enfraquece a coerção e a recompensa e emergem o poder de conhecimento e poder de referência. E como os próprios nomes dizem, é no domínio técnico juntamente com a aquisição de respeito e admiração, conquistados pelo carisma, coerência, respeito ao próximo, capacidade de se relacionar, de ser justa e firme em suas posições, que se configura a “fórmula” da Autoridade.

É a partir das bases de conhecimento e referência, que uma líder caminha para a verdadeira liderança, pois sem elas, você terá apenas o “lado obscuro” do Poder, aquele que só amedronta, manda, pune e recompensa.  Por isso, se alguém lhe disser que você tem ou quer Poder, verifique em quais as bases você está se apoiando antes de julgar o comentário como crítica ou elogio.

Quer saber mais sobre meu trabalho, solicitar um orçamento ou enviar sugestões de conteúdo?
Preencha o formulário abaixo: